BR Week

3 Lições dos empreendedores para grandes redes

Empreendedores são mais ágeis e conseguem ter uma visão holística do negócio, exatamente por serem pequenos. O que grandes redes podem aprender com eles?
Por Camila Mendonça

“A frente de batalha do marketing no varejo é a experiência do cliente”. Com esta afirmação César Souza, sócio-presidente do Grupo Empreenda, mostra que o varejo está na era da experiência. E essa experiência passa por enxergar o negócio sob outra ótica – cada vez mais ágil, sem barreiras e sem fricção.

Como enxergar dessa forma? Olhando o negócio com os olhos de um pequeno empreendedor, atento aos detalhes. Isso porque são os detalhes que podem fazer o cliente escolher a sua marca em detrimento de outras. “No momento da escolha, se o concorrente oferecer uma experiência melhor, é ele que o consumidor vai escolher. A qualidade de produto perde para a experiência”, afirma Souza.

O especialista falará sobre as lições que os empreendedores podem dar ao varejo no BR Week 2017. Não perca, as inscrições já estão abertas.

Essa experiência ao qual Souza se refere ultrapassa o bom atendimento. “Atendimento cinco estrelas virou commodity”, diz. Agora, o que vale é o pós-venda. “Por exemplo: como é a experiência de tirar o produto da embalagem. Se ele tem de fazer uma troca, como é o processo?”, diz.

Aprenda com os pequenos

Essa, segundo Souza, é a nova fronteira do marketing. E para lidar com isso as empresas tradicionais estão com dificuldade. Isso porque, na medida em que crescem, essas empresas perdem a agilidade. “A empresa vai crescendo e vai se afastando do cliente”, explica. Dá para mudar? Dá. As respostas você encontra no BR Week, mas já adiantamos um pouco do que você pode encontrar no painel “Jogue a seu favor: Lições de empreendedorismo para quem quer fazer diferente na Era da Experiência no Varejo”.

1.  Decomponha a empresa
Parece assustador, principalmente para grandes empresas, mas é preciso “picotar” a empresa se ela quiser se aproximar do cliente. Ou seja: o empreendedor precisa criar unidades menores dentro da companhia para ganhar mais agilidade. E essas áreas precisam conversar entre si. Veja: não é aumentar o organograma da empresa, mas decompor essa estrutura de forma horizontal. Como se fossem startups dentro da estrutura da empresa.

2. Tenha atitude
São poucas as que conseguem, mas é possível. O varejo precisa ter atitude em suas ações e propósito se quiser atrair o consumidor. Não é entregar a melhor campanha de marketing, mas o melhor serviço e tratamento. E isso onde quer que ele esteja e onde quer que ele queira interagir com a marca.

3. Mobilize todas as áreas
A empresa precisa criar canais entre as áreas para que todas elas atuem olhando para uma frente: o consumidor. “É difícil atuar de forma integrada e decompor a empresa em unidades menores que permitem que ele esteja mais próximo. Mas o papel do empresário é ir até onde está o cliente, fazer a travessia e dar um grau de mobilidade maior.

O mundo está fragmentado e volátil e não dá para ter soluções tradicionais. O empreendedor consegue juntar o vendedor, com o cara da cobrança, logística e marketing em um único rumo. A empresa grande precisa criar equipes pequenas e multidisciplinares para conseguir fazer isso.

Quer saber mais como utilizar o mindset de empreendedor para conseguir crescer na era da experiência? Então, não perca o BR Week 2017. As inscrições já estão abertas.



X

Compartilhar artigo

Envie este artigo para um amigo


X

Preencha Este Formulário

nós queremos te conhecer melhor