BR Week

3 Fatores para observar antes de abrir uma loja eficiente

Especialista fala sobre eficiência no momento que antecede a operação de uma loja. E os números são surpreendentes

Por Ivan Ventura

Se um negócio vai bem, é natural pensar na expansão do negócio. No caso do varejo, isso pode ser traduzido como a abertura de uma nova loja. Um momento que parece simples, no entanto é mais complexo do que apenas comprar e adaptar um espaço e, depois, colocar o funcionário para vender o produto.

“De uma maneira geral, os varejistas não estão preparados para inaugurar uma loja no Brasil. E isso está relacionado a planejamento e o próprio gerenciamento da obra”, disse Marcus Marques, gerente de projetos da Falconi Consultoria. Para ele, existem três pontos fundamentais para a construção de uma nova unidade.

Inscreva-se no BR Week 2017 e não perca as oportunidades da hora da virada!

1. Planejamento

Marques explicou que o planejamento inclui três etapas, sendo que a primeira é a chamada fase de desenvolvimento imobiliário. É nesse momento que estão as chamadas causas não gerenciáveis, ou seja, existem pendências na construção da loja que fogem da alçada do varejista. “É o contato com os órgãos públicos e toda a burocracia. É algo que foge ao controle do varejista”, explica.

A fase seguinte é a pré-obra, justamente a mais crítica e que vai impactar justamente a construção da unidade – no caso, a terceira etapa. “Ela representa quase 90% das causas de atraso que estão embaixo do braço do varejista, que depende apenas dele. É nesse momento que estão os planejamentos para a obra, a compra do material de construção, a contratação de mão de obra e a própria execução de tudo isso. É aqui estão as maiores causas de atraso na obra”, disse.

2. A maturidade da gestão

Em um segundo momento, Marques citou um estudo, realizado entre os anos de 2010 e 2012 (auge da construção civil em São Paulo), para medir o grau de um conceito chamado Modelo de Maturidade de Gerenciamento de Projetos.

A metodologia posiciona empresas em cinco níveis, sendo as empresas brasileiras estariam entre o 2 e o 3. “Estima-se que empresas no nível 3 tenham um aumento de 20% no tempo previsto para a conclusão da loja. Ou seja, se eu entendo que são 100 dias, a conclusão somente vai ocorrer após 120 dias”, diz.

3. Custos

Isso tudo, claro, impacta em custos. No modelo exibido por Marques, o custo inicial de um atacarejo no valor de R$ 5 milhões poderia chegar a R$ 11 milhões por uma série de motivos, mas principalmente porque a unidade não está gerando a receita dentro do prazo previsto inicialmente. “É por isso que o varejo precisa se preocupar com uma gestão de projetos, com indicadores e qualificações corretas. Isso gera eficiência”, conclui.

A loja física é tema constante nos dois dias de BR Week 2017! Não perca! As inscrições já estão abertas!



X

Compartilhar artigo

Envie este artigo para um amigo


X

Preencha Este Formulário

Nós queremos te conhecer melhor